Mês: outubro 2014

Como decorar uma estante

3_2_armanda_header_31-10

A estante, além de funcional, pode ser bonita e, principalmente, dar um toque muito agradável ao seu ambiente. Ela não armazena somente livros. Você também pode adicionar algumas peças especiais para você, dando um toque pessoal ao seu espaço. Para que fiquem bonitas e agradáveis é importante não sair entulhando-as de qualquer maneira. Seguem algumas dicas para ajudá-los a organizar as estantes.

Continue lendo

Dicas para decorar e organizar o quarto das crianças com muito estilo

3_armanda_header_24_out

Para muitos pais, a tarefa pode ser quase impossível: manter o quarto do filho em ordem. No entanto, arquitetos dão dicas fáceis para deixar a organização do espaço mais prática e, nem por isso, menos bonita.

Continue lendo

5 Princípios de Decoração para Escritório Simples e Funcional

escritorio-armanda

A decoração de escritório simples é fácil, devemos apenas seguir alguns conceitos básicos e termos alguns cuidados.

No ambiente de trabalho precisamos manter o foco e a produtividade, por tanto uma decoração que lhe traga distrações não é uma boa ideia quando se decora um ambiente real de trabalho e não escritórios decorados para a capa de uma revista.

Continue lendo

Como proteger o sofá dos pets

3_Armanda_header_1

Ter animais em casa é um prazer mas, como a maioria das coisas boas da vida, tem um custo. Os móveis são os primeiros a sofrer com a presença dos bichinhos de estimação e suas unhas afiadas. Para conviver bem com as diferenças, veja dicas que afastam os pets das peças que você não quer que estraguem ou, pelo menos, protegem os estofados das ações de cães e gatos.

Segundo a veterinária Lilian Timm, da Clínica Veterinária Bicho Vivo, normalmente o cão ou gato faz bagunça em casa porque está estressado. “A primeira atitude deve ser passear com o pet várias vezes ao dia, principalmente os cachorros”, comenta. No mercado, existe um produto que promete afastar os bichinhos, o chamado repelente de ambiente. O spray está disponível em várias marcas e custa, em média, 35 reais. O dono deve passar o produto nas áreas onde não quer a ação do animal que, com o tempo, deve perder o hábito.

Outro produto serve para evitar o estresse em gatos. Em spray ou difusores elétricos, o produto é espalhado no ambiente e deixa o animal mais calmo, o que diminui sua ansiedade em arranhar os móveis.

Lilian lembra que o cheiro de urina permanece no lugar marcado pelo animal desde a primeira vez e só sairá se for usado produtos com cheiros fortes, que prevaleçam sobre a urina. Enquanto o pet sentir o seu cheiro, o local será seu banheiro particular.

A urina dos pets realmente mancha os tecidos. Portanto, nos sofás a dica é usar tecidos mais resistentes e fáceis de limpar, como couro sintético ou capas plásticas. Couro e tecidos impermeáveis são bons para passar panos e escovas. No chão, tapetes de sisal são grandes amigos das unhas dos bichinhos, mas dão trabalho para os donos na hora de limpar.

Cortinas também são alvo das unhas e, até mesmo, das escaladas dos gatos. Para reduzir o dano, opte por poliéster, mais fácil de limpar ou, em casos mais extremos, por instalar persianas. Às vezes, é mais fácil que o dono se enquadre na rotina do seu pet, organizando a convivência da melhor maneira. “Uma cliente encheu o canto do sofá com brinquedos de borracha para afastar o cachorro e impedir que ele chegasse ali para fazer xixi”, diverte-se a veterinária. A criatividade também pode ser uma grande aliada nesses casos.

16 regras para acertar na decoração da sala

Que decoração é gosto, ninguém discute. Mas é fundamental ter bom-senso para não transformar o projeto da sala de estar em um verdadeiro Frankenstein. Tudo precisa ser analisado nos mínimos detalhes antes de colocar a mão na massa – isso inclui saber exatamente o tamanho do espaço e dos móveis, o estilo que se deseja imprimir, a quantidade de peças decorativas e onde serão as áreas de circulação. “Não adianta somente ter peças bonitas na sala. É importante arrumá-las de maneira a conversarem entre si, havendo conexão e harmonia no ambiente”, diz Alice Miglorancia, arquiteta do Studio SM2.

Uma dica para manter conseguir tal resultado é definir logo o estilo decorativo da sala. Espaços modernos podem abusar de móveis com pés palito, cores vivas e espelhos na parede. Mas se a proposta for trazer um ar contemporâneo ao ambiente, o truque é apostar em uma peça antiga em meio às novas. Já salas de estilo clássico ficam bonitas com a presença de cortinas encorpadas (de veludo ou camurça), móveis de época e quadros de molduras rebuscadas. Espaços no estilo provençal devem recorrer a cristaleiras e estantes espelhadas no fundo, além de detalhes florais e molduras nas janelas. Só tome cuidado com o posicionamento dos espelhos, para que não haja reflexão excessiva de luz.

Outro aspecto que deve ser respeitado ao decorar a sala é a proporção do mobiliário. Nada de peças enormes em espaços pequenos, atrapalhando a circulação. Desse modo, é fundamental ter em mãos o projeto do ambiente e certificar-se do tamanho exato das peças. Uma dica para nada ficar no caminho é pensar em como acontecerá a entrada e saída do espaço. “O ambiente tem um fluxo e nenhum móvel pode ficar no meio. Imagine onde as pessoas irão passar e elimine do caminho até mesmo os tapetes”, afirma Luis Pedro Scalise, arquiteto. “A dica para usar tapetes é deixá-los, pelo menos, 20 cm embaixo de cada móvel”, ressalta ainda a arquiteta Adriana Bijarra Cuoco.

Deixar espaços vazios entre os móveis garante harmonia no ambiente, assim como investir na simetria dos itens decorativos – duas poltronas alinhadas, por exemplo. Quando a sala for integrada a outro ambiente, o requisito fundamental é estabelecer coerência entre os espaços, seja com a manutenção do piso ou a cor na parede. “Erros na escolha da tinta são muito frequentes. Uma saída é investir em papeis de parede, que já têm estética definida e não mudam após serem aplicados”, ressalta Marta Calasans, arquiteta. E não se esqueça de que, mesmo integrados, os ambientes precisam de limites claros. Uma ideia é usar peças do mobiliário e estabelecer as dimensões (aparadores e poltronas ajudam bastante).

O sucesso decorativo da sala de estar dependerá ainda de um bom projeto de iluminação. O ponto de partida é observar o caminho natural da luz do sol, já que ela pode ser melhor aproveitada no ambiente. “Principalmente quem usa a varanda como extensão da sala precisa ficar atento no sol, de modo a não transformar o lugar em uma estufa. Neste caso, proteja o vidro com persianas ou cortinas”, diz Alice. As luzes também devem ressaltar as peças de grande destaque na sala e a presença de spots é uma alternativa interessante. Mas nunca deixe o foco de luz sobre poltronas ou sofás, evitando a sensação de calor nas pessoas sentadas. Lâmpadas embutidas ainda valorizam o cenário, por isso, invista em sancas e luzes amareladas para trazer o aconchego desejado.
Fonte: http://goo.gl/m1taI5

Newsletter

Receba nossas novidades e promoções por email