Mês: fevereiro 2015

Dez dicas para renovar a decoração do quarto sem gastar muito

3_armanda_header_28_02

No quarto, a prevalência de cores clara é o ideal, mas não é por isso que a decoração precisa ser monótona. No projeto de Claudia Macedo , as peças com desenho clássico foram combinadas a outras mais ousadas

O local onde você passa as horas mais relaxantes do seu dia merece uma atenção especial e deve ter uma decoração que condiz com o seu estilo de vida. Se esse não é o caso do seu quarto, que tal se animar e dar uma renovada no ambiente? Acredite, nem é preciso quebrar paredes ou gastar grandes somas com móveis novos para tornar esse cantinho muito mais aconchegante. O UOL Casa e Decoração conversou com arquitetos e decoradores e reuniu dicas para te ajudar a mudar, sem reformar.

Invista na iluminação

Instalar uma luminária pendente, trocar o abajur ou mesmo personalizá-lo são saídas rápidas e baratas que dão resultado imediato. A luz suave e focada que provém dessas peças é ideal para a leitura e ajuda a relaxar. Outra vantagem de uma boa luminária é a de ajudar a destacar um móvel, que antes passava despercebido.

Outra ideia “luminosa” ainda mais em conta é utilizar luzes do tipo pisca-piscas, como as que decoram árvores de Natal, para realçar alguma área do cômodo, como a cabeceira da cama ou a moldura da janela. As de LED, que não esquentam, também podem ser utilizadas dentro de um bowl de vidro, dando charme extra à decoração.

Aplique papel de parede, tecidos ou adesivos

Papéis de parede, tecidos ou mesmo adesivos pontuais tendem a criar mudanças de impacto no ambiente. Você pode usá-los em apenas uma parede ou em todas. No mercado, há inúmeras opções de estampas, cores e estilos, mas é importante considerar alguns pontos, como o tamanho do quarto e o efeito a ser atingido antes de escolher e comprar.

Estampas miúdas e cores claras ajudam a “expandir” o cômodo. As listras, por sua vez, dão a impressão de um pé-direito mais alto, conforme explica a arquiteta Erica Salguero. Um bom truque é revestir apenas a parede atrás da cabeceira, criando um painel e, consequentemente, destacando o móvel.

Dormitórios com grandes dimensões permitem o uso de cores fortes e estampas marcantes, todavia o conjunto fica mais harmônico se a cor escolhida (e/ou predominante) estiver acompanhando o tom de outros objetos decorativos, como almofadas e roupas de cama. Para não errar, antes de comprar a metragem total, adquira uma amostra do material e leve-a até o cômodo, para poder avaliar como ficará a composição.

Decore com quadros

A forma mais usual de expor quadros é pendurando-os, mas há alternativas para os que querem decorar usando esses objetos, sem precisar danificar a alvenaria. Uma solução prática é posicioná-los sobre móveis, em nichos da própria parede ou prateleiras rasas, o que torna possível movimentá-los e trocá-los quando o desejado.

Por outro lado, se preferir fixá-los, a dica é montar uma composição antes. “Recomendo marcar no chão as dimensões da parede com fita crepe e fazer a disposição dos quadros no piso. Assim, fica mais fácil visualizar o resultado final”, diz a arquiteta Melina Moraes, da Kwartet Arquitetura. Para driblar a monotonia, vale usar peças com molduras e dimensões diferentes.

Jogue cores nas paredes

A estratégia é das mais antigas, mas continua sendo certeira quando se quer dar um novo ar a qualquer ambiente: demão de tinta. Porém, na hora de avaliar a paleta de cores, considere que os tons influenciam no comportamento. E como o quarto é um local para relaxar, a recomendação dos profissionais é a de investir em cores mais amenas como azuis, amarelos, rosas e verdes claros. Outra saída é optar por versões mais “apagadas” de matizes neutros, como bege e cinza, que garantem maior facilidade na composição da decoração.

Troque a roupa de cama

A cama é o principal móvel do quarto e, ampla, chama muita atenção, deixando também os lençóis em evidência. Assim, capas de edredom e de almofadas são opções versáteis e bem em conta para renovar o dormitório.

O legal é que, na hora de escolher essas peças, não é preciso ter medo das cores e das estampas marcantes. Porque, se o efeito cansar, a mudança é rápida e não muito cara. Para uma composição elegante, porém, a pedida é escolher roupas de cama lisas e deixar as cores fortes e as estampas para os complementos como mantas, colchas, edredons e almofadas.

No chão, um tapete

Tapetes têm o poder de tornar o quarto muito mais aconchegante, especialmente se o revestimento do piso for frio (cerâmica, pedra ou porcelanato). Quando colocados sobre toda a extensão do chão, os tapetes ainda aumentam a sensação de amplitude do espaço, segundo o arquiteto Aquiles Nícolas Kílaris. Porém, no momento de escolher a tapeçaria, tenha em mente que os modelos estampados podem mudar radicalmente o visual do cômodo.

Para não errar combine as versões estampadas a móveis e objetos mais discretos. Tapetes lisos e de cores neutras, porém, vão bem com tudo. Por fim, se a sua preocupação é com a manutenção, opte pelos modelos de fios curtos, que acumulam menos pó e outros agentes causadores de alergias.

Reforme móveis

Cômodas, cabeceiras, criados-mudos ou cadeiras podem ganhar vida depois de reformados. E, muitas vezes, renovar apenas a pintura já é o suficiente. Agora, se você quiser mudar radicalmente, também é possível trocar o tecido do estofamento ou os puxadores do móvel por versões modernas, retrôs, extravagantes ou coloridas.

Outra ideia é revestir peças que tenham gavetas com tecidos ou papeis de parede, criando composições “patchwork”. Vai parecer que você comprou um novo móvel, superexclusivo! A técnica também pode ser combinada à pintura: aplique a tinta na parte externa e revista os interiores das gavetas com tecido ou papéis adesivos.

Dê uma nova cara para as janelas

Assim como os tapetes, as cortinas ou persianas aquecem o ambiente além de controlar a luminosidade natural. Outra utilidade desses objetos é a de camuflar, seja a vista interna (assegurar privacidade) ou externa (esconder uma vista indesejada).

Para cortinas, os modelos com duas camadas – forro com função blackout e superior esvoaçante, de tecido fino – são populares e ajudam a impedir a entrada de luz excessiva no cômodo. Se a opção for pelas persianas, prefira as feitas de tecido, mais “quentes”. Em qualquer um dos casos, porém observe com cuidado a cor do material. A arquiteta Flavia Machado, recomenda: “Evite cores intensas, pois quando a luz do sol bate, o quarto inteiro ganha o mesmo tom da cortina ou persiana”.

Instale prateleiras

As prateleiras são móveis baratos, versáteis e facilmente adaptáveis. Muito utilizadas na renovação de quartos, elas podem ser úteis para expor objetos de decoração e organizar itens pessoais, como livros e revistas.

Se a ideia é usar prateleiras para aparar peças decorativas no dormitório, opte pelas versões de cores neutras, que deixarão os objetos em destaque. “Agora, se a ideia for transformar a prateleira na estrela do quarto, então, vale investir em cores fortes e contrastantes, como o pink e o amarelo”, diz a arquiteta Flávia Machado. Para acertar a disposição dos móveis, pense na composição geral do quarto e, se o ambiente servir a um jovem, por exemplo, vale também brincar com a arrumação em níveis, de forma geométrica.

Objetos afetivos

Por fim, as fotos pessoais, as lembranças de viagens e de outros momentos importantes podem e devem compor a decoração. Além de deixarem o quarto descolado, esses detalhes ajudam a dar mais identidade ao ambiente.

E não estamos falando apenas de fotos posadas, com a família e os amigos. Imagens de paisagens, por exemplo, ficam lindas quando ampliadas e fixadas na parede, em uma bela moldura. Também é possível – e muito simples e eficaz – espalhar porta-retratos coloridos pelo quarto ou montar um mural de fotos, tente!

Fonte: http://goo.gl/k53Vai

Dicas de como organizar o espaço de sua cozinha

3_armanda_header_20_02

A cozinha hoje além de ser o local de preparo dos alimentos, também costuma ser o palco de diversas outras atividades domésticas.

Mas independente do uso, é necessário deixar o ambiente pronto e organizado, começando pela disposição correta dos móveis, utensílios e eletrodomésticos.

Geladeira, pia e fogão

A geladeira, a pia e o fogão devem estar próximos, de modo que os alimentos possam ser rapidamente transportados de um lugar para o outro durante e após a arrumação.

Mas, leve em conta que os eletrodomésticos geradores de calor não devem ter contato com geladeiras e freezers para economizar energia.

Utensílios

A proximidade destes três itens facilita a divisão de sua cozinha em três unidades imaginárias:

1. A área de armazenamento dos alimentos;

2. A de preparo;

3. A de cozimento.

Pense no espaço que você tem para cada uma das atividades exercidas na cozinha e das coisas que precisa para cada uma.
Os utensílios devem estar próximos de onde são usados.

Avalie o espaço que tem de armários, paredes e teto e utilize esse potencial. Disponha em pontos da parede próximos ao fogão e a pia, ganchos que recebam panelas e utensílios, assim eles podem ser localizados rapidamente. Instale prateleiras onde outros utensílios podem ser colocados.

Armário

Mas se você gosta do visual de seu armário e não pensa em mudar, existe a possibilidade de se fazer uma reforma interna, pedindo a instalação de gavetões para as panelas e divisórias específicas para as demais categorias de utensílios.
Além disso, pode-se modificar a altura do móvel, que preferivelmente deve se estender do chão até o teto, evitando acúmulo de poeira nas extremidades superior e inferior.

Se a madeira for muito fina, restringindo as possibilidades de modificação, pode-se simplesmente utilizar caixas transparentes de PVC para as panelas e organizadores para os talheres.

Microondas

Se há pouco espaço considere a idéia de embutir o forno microondas.
Você pode ainda instalá-lo em um suporte corrediço com gavetas ou prateleiras que acomodariam objetos como livros de culinária, medidores, abridores de lata e garrafa e saca rolhas.

Mesa

Se a sua cozinha é também o lugar onde acontecem as refeições, providencie – especialmente para ambientes pequenos – mesas acopladas à parede ou aos armários, de modo que possam ser recolhidas após o uso, desestimulando o acúmulo de objetos em sua superfície.

Uma mesa de qualquer modelo, bem como um armário feito com a ajuda de um arquiteto e um marceneiro, podem ser o melhor caminho para a organização, já que esses móveis terão o espaço adequado e serão divididos de acordo com as quantidades de peças presentes na cozinha do cliente.

O único contratempo dessa opção é o prazo de entrega, geralmente superior, se comparado ao dos móveis comprados em lojas.
Quanto ao preço, há compatibilidade entre as duas opções.

Botijão de gás

Durante a arrumação da cozinha, lembre-se de reservar um local arejado para os botijões de gás para garantir maior segurança aos moradores no caso de vazamento.

Fonte: http://goo.gl/42d9N6

Newsletter

Receba nossas novidades e promoções por email